COMUNICADO AO BASTONÁRIO DA ORDEM DOS ADVOGADOS


Faro, 4 de Maio de 2021


Ao cuidado do Exm.º Bastonário da Ordem dos Advogados, Dr Luís Menezes Leitão
Com conhecimento a Fernando Ulrich, Isabel dos Santos e à GPA Advogados, Law Firm


Considerando a manifesta e pública “preocupação” de V. Exª com o grave problema dos “Direitos Humanos” que assola a sociedade civil portuguesa, venho relembrar-vos de que deveríeis, então, preocupar-vos também com aquilo que se passa no seio da própria Ordem dos Advogados, e observar atentamente um “caso”, certamente entre muitos, que actualmente se encontra “em análise”, no Conselho de Deontologia de Lisboa da Ordem dos Advogados, depois de duas tentativas de arquivamento [Processo N.º 781/2019-L/AL-1ª Secção].

Assim, aproveito a “deixa” para vos acusar, directa e publicamente, de permitir que “alguns” advogados, de formação cívica duvidosa, violem o Artigo 12º da DUDH, de forma gratuita e arbitrária, na sombra da “regularidade processual” que lhes permite o “processo executivo simplex”, sustentado pelo Estado.

Para esclarecer este assunto convido V. Exª à leitura atenta do artigo https://obancoeabolha.com/artigo12dudh/

… / O famigerado banqueiro Fernando Ultrich, que pagou a V. Exª para me acusar sem provas nem fundamentos e difamar o meu bom nome, no âmbito da “regularidade processual simplex”, é um covarde e um corruptor de elevado status. O quanto ele e a sua partner Isabel dos Santos vos pagaram, deve ter sido suficiente para que V. Ex.ª não se importasse de assumir o papel de mercenária, colocando em causa os estatutos da própria Ordem dos Advogados: — de forma deliberada V. Exª forneceu informação que induziu o Meritíssimo Juiz em erro, ao emitir despacho favorável às pretensões do banqueiro. … /

Para a sua compreensão plena, V. Exª deve ter presente a seguinte premissa:

Não se pode esperar ou pedir às vítimas das Crises Financeiras, Sociais e Políticas, causadas pela BANCA e por políticos promíscuos, que vejam diminuídos os seus direitos fundamentais, em especial, o direito à honra, à dignidade, à imagem e à integridade moral.
Direitos inalienáveis e que a Constituição da República lhes reconhece e a Declaração Universal de Direitos Humanos defende
”.


Será, pois, caso para vos informar claramente de que da parte do Arquitecto Urbanista, o bandido que causa elevados prejuízos a poderosas instituições financeiras, a disponibilidade para resolver este “problema” é total, e intemporal:
http://www.cidadaocomum.com/
https://obancoeabolha.com/

Álvaro de Mendonça,
O Bandido, Arquitecto Urbanista do processo executivo simplex

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.