A NEGOCIAÇÃO PARTICULAR

O DINHEIRO É FLUIDO

Segundo mostram documentos do Luanda Leaks analisados pelo Expresso, a empresária angolana adquiriu o seu luxuoso apartamento no edifício Petite Afrique, no Mónaco, por mais de €50 milhões, com recurso a uma conta no banco BPI, do qual era o segundo maior acionista. [Expresso / Luanda Leaks / 25 Janeiro 2020]

Ao Chairman do Banco BPI S.A.

Venho informar o Ex.ᵐᵒ Chairman do Banco BPI S.A., Sua Ex.ª o Dr Fernando Ulrich, de que dei início à denúncia alargada à sociedade civil portuguesa — entenda-se a todos os portugueses — acerca "daquilo que nos une", apesar de saber que é muito mais "aquilo que nos separa". A denúncia pública será contínua e exponencial, até o nome de V. Ex.ª estar ao lado do meu, entre aqueles que actuam com dolo e com má-fé, causando sérios e graves prejuízos de tal forma que impossibilitam outros de obter rentabilização de seus bens.

Ao Banco BPI S.A. – A rude violação do Artigo 12.º da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

O Banco BPI viola regras básicas da Cidadania contempladas na Declaração Universal dos Direitos do Homem, em conluio com o Estado Português. O Presidente do Conselho de Administração do banco diz que não é "menos correcto". Advogada mandatária "age a mando" e utiliza a prática subversiva de prestar falsas declarações e acusar sem fundamento em Tribunal. A agente de execução assiste e aproveita para facturar.

O cidadão comum

Perante a aberração sistémica que o cidadão comum é obrigado a suportar no fastidioso “mundo dos mercados”, em que o valor do seu trabalho é tratado como uma mera mais-valia, o que lhe resta é encetar a denúncia da violação descarada da sua privacidade e dos seus direitos fundamentais.

INTERPRETAÇÃO SIMPLIFICADA DO PROCESSO EXECUTIVO simplex

Esta é a leitura do cidadão comum acerca do fenómeno processual que transformou o valor do seu trabalho num prejuízo indefinido: ‒ O investimento num bem imobiliário através do denominado crédito habitação, que é comum a milhões de cidadãos, transforma-se numa perda intemporal de rendimentos quando a banca, que o valorizou quando financiou, entra em crise devido à sua duvidosa engenharia financeira.

A FALSA ACUSAÇÃO DO BANCO BPI

Tendo presente o espírito da perseverança e dos bons costumes, não poderia deixar de expor publicamente o facto de considerar que o banco BPI S.A. prestou falsas declarações em Tribunal, a fim de obter conclusão jurídica a seu favor

A condenação de Ulrich… / Os Banqueiros e seus mercenários.

Fernando Ulrich contratou "advogados mercenários" para defender os seus interesses financeiros. Na realidade, agiu como uma espécie de terrorista bancário, disfarçado de benemérito banqueiro, com muita, muita pena dos sem-abrigo, infelizmente. E com muita pena dos portugueses também. Um exemplo [Como provavelmente muitos outros, cujas vítimas foram deixadas à sua sorte]:Na fase terminal de um… Continue reading A condenação de Ulrich… / Os Banqueiros e seus mercenários.

O BPI lavou as mãos e limpou as nódoas ?

A mulher mais rica de África iniciou a sua carreira a vender ovos. O Banco BPI S.A. "trabalha" com a mulher mais rica de África desde o inicio da Sociedade Portuguesa de Investimento SPI (1981), de acordo com informação cedida pela ICIJ: Luanda Leaks [List of companies held by Isabel dos Santos and Sindika Dokolon]… Continue reading O BPI lavou as mãos e limpou as nódoas ?

Por imposição do BCE, Ulrich é obrigado a afastar-se de Isabel … e tudo acaba bem em Agosto de 2017.

Em actualização

O BANCO E A BOLHA

Fonte: BPI recebe dividendos do BFA e conclui venda de 2% do capital

Fotografia: O presidente do Conselho de Administração, Artur Santos Silva (D), e o CEO, Fernando Ulrich, durante a conferência de imprensa após a assembleia geral de acionistas do BPI onde foi aprovada a desblindagem dos estatutos do banco, em Serralves, no Porto, 21 de setembro de 2016. JOSÉ COELHO/LUSA

Os Grandes Carolas do Banco BPI S.A. não hesitaram em mentir em Tribunal para defender os seus interesses financeiros. Acusaram sem prova nem fundamento. Contrataram uma advogada mercenária para difamar o ciadadão, vítima do descalabro da BANCA e da promiscuidade entre Políticos e Banqueiros.
Fizeram-no de forma descarada.

Cometeram um erro GRAVE, mas a sua cobardia não lhes permite vislumbrar além do seu enriquecimento sem causa justa.

Se por uma “ninharia” estes GRANDES BANQUEIROS violaram de forma rude e grosseira, com o suporte do Estado…

View original post mais 258 palavras

Por imposição do BCE, Ulrich é obrigado a afastar-se de Isabel … e tudo acaba bem em Agosto de 2017.

Se por uma "ninharia" estes GRANDES BANQUEIROS violaram de forma rude e grosseira, com o suporte do Estado Português, o Artigo 12º da DUDH, o que terão feito, ao longo de todo este tempo, nas suas relações bancárias com a filha do Cleptocrata Dos Santos?

Enriquecimento sem causa justa

https://www.linkedin.com/posts/antareseditores_fernando-ulrich-presidente-do-conselho-de-activity-6611212047449378816-ndkI Este Excelentíssimo Senhor Banqueiro, conhecido de todos os portugueses como o "aguenta-aguenta", DEVE UM PEDIDO DE DESCULPA ao cidadão que difamou e acusou de ter agido com dolo e com má-fé, e ainda de lhe ter causado um elevado prejuízo, sem provas nem fundamentos. Dada a sua genialidade e grande capacidade de discernimento, esse… Continue reading Enriquecimento sem causa justa