A NEGOCIAÇÃO PARTICULAR

Nota de Imprensa

Independentemente do parecer que vier a ser exarado pelo Pleno do Conselho de Deontologia da Ordem dos Advogados, o assunto em si não pode ficar restrito a eventuais sanções disciplinares, conquanto é um exemplo nefasto e doentio daquilo que não deveria de acontecer num Estado de Direito, e por isso merece uma denúncia continua e alargada à Sociedade Civil Portuguesa.

A JUSTIÇA PARADOXAL DO PROCESSO EXECUTIVO SIMPLEX

O banqueiro mais bem pago de Portugal, a advogada especialista de elevado gabarito, a executiva de Bragança e o Chico-esperto do Barreiro. Um autêntico quadro vivo de benfeitores e escrupulosos cumpridores da Lei, feita à sua medida, numa grosseira negação de um dos seus princípios basilares: — Nemo iudex in causa sua.

O DINHEIRO É FLUIDO

Segundo mostram documentos do Luanda Leaks analisados pelo Expresso, a empresária angolana adquiriu o seu luxuoso apartamento no edifício Petite Afrique, no Mónaco, por mais de €50 milhões, com recurso a uma conta no banco BPI, do qual era o segundo maior acionista. [Expresso / Luanda Leaks / 25 Janeiro 2020]

Ao Chairman do Banco BPI S.A.

Venho informar o Ex.ᵐᵒ Chairman do Banco BPI S.A., Sua Ex.ª o Dr Fernando Ulrich, de que dei início à denúncia alargada à sociedade civil portuguesa — entenda-se a todos os portugueses — acerca "daquilo que nos une", apesar de saber que é muito mais "aquilo que nos separa". A denúncia pública será contínua e exponencial, até o nome de V. Ex.ª estar ao lado do meu, entre aqueles que actuam com dolo e com má-fé, causando sérios e graves prejuízos de tal forma que impossibilitam outros de obter rentabilização de seus bens.

Ao Banco BPI S.A. – A rude violação do Artigo 12.º da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

O Banco BPI viola regras básicas da Cidadania contempladas na Declaração Universal dos Direitos do Homem, em conluio com o Estado Português. O Presidente do Conselho de Administração do banco diz que não é "menos correcto". Advogada mandatária "age a mando" e utiliza a prática subversiva de prestar falsas declarações e acusar sem fundamento em Tribunal. A agente de execução assiste e aproveita para facturar.

INTERPRETAÇÃO SIMPLIFICADA DO PROCESSO EXECUTIVO simplex

Esta é a leitura do cidadão comum acerca do fenómeno processual que transformou o valor do seu trabalho num prejuízo indefinido: ‒ O investimento num bem imobiliário através do denominado crédito habitação, que é comum a milhões de cidadãos, transforma-se numa perda intemporal de rendimentos quando a banca, que o valorizou quando financiou, entra em crise devido à sua duvidosa engenharia financeira.

ACERCA DO CORRUPTO

Apesar das múltiplas tentativas a chamar a atenção dos responsáveis do Banco BPI S.A. e do Tribunal de Almada acerca do ataque à cidadania perpetrado por esta EQUIPA, a SOLDO DO BANQUEIRO, todos fizeram ouvidos moucos e assobiaram para o lado. O rol inepto de falsas acusações e a difamação do bom nome do cidadão de forma leviana e gratuita, que mereceu DESPACHO FAVORÁVEL de um Meritíssimo Juiz de Direito, são um indício claro de que estamos perante um ACTO DE CORRUPÇÃO.

A FALHA do SAQUE

Dedicado ao Banqueiro mais bem pago de Portugal e sua advogada mercenária.
UM SAQUE que teria pago umas belas jantaradas, à custa da desgraça alheia.

O BANCO E A BOLHA

Dedicado ao Banqueiro mais bem pago de Portugal e à sua advogada mercenária

Teria pago umas belas jantaradas, à custa da desgraça alheia.
Eis como funciona o brutal saque “legal e transparente”, do processo executivo simplex.

  • Abstract

    Depois de ter adquirido através de um sucateiro do Barreiro um duplex de 270m2 na Freguesia da Caparica por metade do seu valor de mercado, e de o ter vendido com lucro expressivo, o “exequente” não estava satisfeito. Queria mais. Queria ser completamente ressarcido dos “seus prejuízos”.
    A Advogada Carla Braguez e a Agente de execução Alexandra Gomes trataram do assunto.
    Primeiro a agente de execução Alexandra Gomes apresentou o sucateiro “proposto pelo exequente” como uma “Agência de Vendas”. O que era treta… pois o Sr Amílcar, ou seja a “Agroleilões Lda, onde os leilões acontecem“, é afinal um conhecido aldrabão, que já tinha problemas à época…

View original post mais 880 palavras

A FALHA do SAQUE

Banco BPI S.A. já estava a ser vigiado pelo BCE, enquanto fazia as suas omeletes com a Mulher mais rica de África. Por isso é que contratara, provavelmente a pedido da própria Isabel dos Santos, que já se sentava ma mesa da Administração da velha SPI, uma equipa de advogados de alto gabarito para "defender os seus interesses financeiros".

A Vicissitude de Inviabilidade de Acção

Se o rol de acusações da advogada Carla Braguez não é Difamação e falsa acusação, agradeço que o Pleno do Conselho de Deontologia da Ordem dos Advogados me faça um desenho, porque assim o cidadão comum não entende.

SIMPLEX DURA LEX

Esta é a Advogada Carla Braguez, Licenciada em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Pós Graduação em Direito Imobiliário, pela Universidade Autónoma de Lisboa. Mentiu descaradamente em Tribunal a soldo do Banco BPI S.A.