O ESCRUPULOSO CUMPRIMENTO DA LEI

Com um mercado de mais de um milhão de processos a entupir os Tribunais, o negócio vai de vento em popa. O Portal dedicado ao Direito pode esperar, já que está em construção desde a publicação em diário da república do novo estatuto da OSAE.

A JUSTIÇA PARADOXAL DO PROCESSO EXECUTIVO SIMPLEX

O banqueiro mais bem pago de Portugal, a advogada especialista de elevado gabarito, a executiva de Bragança e o Chico-esperto do Barreiro. Um autêntico quadro vivo de benfeitores e escrupulosos cumpridores da Lei, feita à sua medida, numa grosseira negação de um dos seus princípios basilares: — Nemo iudex in causa sua.

Aniversário

Aniversário. Faz hoje seis anos que o banqueiro mais bem pago de Portugal contratou uma advogada especialista para se defender dos bandidos que não lhe queriam dar as chaves de um duplex avaliado em 250.000.00€ que comprou num armazém de ferro-velho do Barreiro.

A condenação de Ulrich… / Os Banqueiros e seus mercenários.

Ulrich terá "mercenários" para defender os seus interesses financeiros ? Um exemplo [Como provavelmente muitos outros, cujas vítimas anónimas foram deixadas à sua sorte]:Na fase terminal de um processo executivo simplex derivado da crise dos subprime, a dupla Fernando Ulrich e Isabel dos Santos, a sua partner financeira enquanto accionista de referência do Banco BPI… Continue lendo A condenação de Ulrich… / Os Banqueiros e seus mercenários.

Por imposição do BCE, Ulrich é obrigado a afastar-se de Isabel … e tudo acaba bem em Agosto de 2017.

Se por uma "ninharia" estes GRANDES BANQUEIROS violaram de forma rude e grosseira, com o suporte do Estado Português, o Artigo 12º da DUDH, o que terão feito, ao longo de todo este tempo, nas suas relações bancárias com a filha do Cleptocrata Dos Santos?

Enriquecimento sem causa justa

https://www.linkedin.com/posts/antareseditores_fernando-ulrich-presidente-do-conselho-de-activity-6611212047449378816-ndkI Este Excelentíssimo Senhor Banqueiro, conhecido de todos os portugueses como o "aguenta-aguenta", DEVE UM PEDIDO DE DESCULPA ao cidadão que difamou e acusou de ter agido com dolo e com má-fé, e ainda de lhe ter causado um elevado prejuízo, sem provas nem fundamentos. Dada a sua genialidade e grande capacidade de discernimento, esse… Continue lendo Enriquecimento sem causa justa

Retratação Pública do Banco BPI S.A.

Ultrapassada a boa-fé do cidadão e perante a rude misantropia do banqueiro, o CIDADÃO VITUPERADO vem RECLAMAR PUBLICAMENTE A RETRATAÇÃO DO BANCO BPI S.A., e exigir um pedido formal de desculpa, bem como a assumpção de sua responsabilidade, perante os graves e irrecuperáveis prejuízos por si causados.